Entrevista completa de CL para a W Korea

Posted on Posted in CL, Entrevistas

hc1qSvC[1]

W Korea: Você passou a maior parte de sua infância no exterior. Não é difícil sentir uma autoconsciência como coreana ou um sentimento de pertencimento?

CL: Como eu não morava na Coreia, tenho refletido sobre essa questão profundamente. Na escola com amigos de todo o mundo e experimentando uma variedade de culturas, no país. Eu vagamente me perguntei sobre “meu eu/minha propriedade”. Eu definitivamente passei por momentos difíceis classificando o meu pensamento em vários aspectos. Eu nunca aprendi o idioma coreano corretamente até entrar para YG entertainment e me preparar para minha estreia como cantora. Antes disso, eu só aprendi a língua coreana, lendo os livros de histórias escritos por meu pai e tendo conversas com os meus pais.

WK: Então, você não era fluente em coreano como você é agora, antes da estreia?

CL: Quando eu cheguei a YG, eu ouvi muitas vezes que a minha maneira de falar era incomum. Devido à falta de vocabulário, momentos embaraçosos aconteceram muitas vezes comigo.

WK: Estamos em um momento em que a música feita na Coreia está sendo compartilhada em todo o mundo através do YouTube. Por que se preocupar em avançar no mercado norte-americano, passando por tantas coisas?

CL: Foi uma boa oferta e eu senti como sendo um desafio diferente, então eu aceitei. Espero que tudo (a estreia nos EUA) saia bem, pois isso vai ser útil as integrantes do 2NE1, e por isso, eu desejo ser capaz de apresentar a Coreia. Na verdade, desde o início, eu pensei que seria divertido, sem me preocupar. Mas quanto mais eu me preparava, mais eu percebia que algo sério crescia. Eu sinto como se eu estivesse saltando para um mercado diferente do que eu já experimentei.

WK: Acho que você tem uma personalidade destemida de novos desafios.

CL: Por me mudar muito, desde que eu era jovem, seria isso uma influencia? Eu raramente vivi em uma casa por mais de um ano. Eu sempre me mudava, explorava um bairro novo, e aprendia. Então, eu mal estava com medo quando estreei. Tenho um pouco de medo de um estado estável. Fico ansiosa, se não houver nenhuma mudança ou estimulação por muito tempo

WK: Como você estreou em uma idade precoce, você tem experiências e realizações alcançadas em comparação com outros colegas de sua idade. Você não se sente muito triste já que sua vida está se afastando da vida das mulheres jovens normais em seus 20 anos?

CL: Para ser honesta, eu não sei bem o que é ser normal. Eu quase não penso que a minha situação seja especial. Poderia considerar assim porque meu trabalho está sendo revelado ao público, mas é apenas o meu trabalho. Além dele, a minha vida diária não é diferente da dos outros. Quer dizer, eu amo meu trabalho, então eu sou a única que vive ele na íntegra, Todo mundo tem sua própria história. Então, eu acho que todos são normais e especiais ao mesmo tempo.

WK: O que a música significa para CL? Trata-se apenas de um trabalho?

CL: Não é apenas um trabalho, mas também algo que eu realmente amo. Sou bastante disposta a desistir de qualquer outra alegria, só para poder dançar e cantar no palco.

WK: Você está sempre confiante no palco. Mas acho que há momentos em que você sente-se pequena.

CL: Acho que todos os seres humanos são iguais. Às vezes me sinto sozinha, e às vezes eu não sei se o que eu estou fazendo é certo. Mas eu aceito me sentir assim de forma positiva. Pode ser a oportunidade de quando você está sozinha, tem um momento difícil e quando você sente que não há nenhuma maneira para sair disso, aí você percebe que tem como seguir em frente. Então, eu “programo” a minha mente para trabalhar arduamente, se tudo ocorrer bem, eu fico inquieta e desconfortável porque eu fico confusa sobre o que eu tenho que fazer.

WK: Como você está se sentindo ultimamente?

CL: Eu estou indo para cima e para baixo. Aprecio muitas pessoas que me ajudam, e ao mesmo tempo me sinto pressionada porque eu tenho que viver de acordo com suas expectativas. Embora eu também tenha um fardo sobre meu avanço nos EUA, cada vez que os fãs me apoiam pelas redes sociais, me sinto muito encorajada.

WK: Acho que devemos encerrar a entrevista e apressar a preparação para o ensaio fotográfico. Se a heroína do photoshoot fosse o personagem de um drama histórico, que tipo de personagem ela seria?

CL: Como a imperatriz? Durante a reunião preparatória, eu disse a eles (W Korea) que eu queria tentar tipos de roupas volumosas e coloridas, tais como vestido de corte real. Eu olhei para os photoshoots anteriores com HanBok, e na maioria deles as cores são em tom pastel e os desenhos são simples. Mas eu, pessoalmente, acho que a cor original do traje tradicional parece tão bonita e única. Então, eu queria tentar algo diferente.

WK: Já que é a CL, não deveria ser algo próximo de uma rainha, em vez de uma princesa ou imperatriz? Ou como uma rainha má?

CL: Haha, Devo ser má?

Fonte: FY! CL – TUMBLR


Para ver mais imagens do ensaio clique aqui. O ensaio fotográfico de CL com o hanbok e a entrevista podem ser vistos na edição de abril da W Korea ou no website wkorea.com.

  • agatha

    Cl é realmente queen. Ansiosa para o Début meu Deus saia logo!!! Diva ❤

  • diane Anjos

    nunca a Ciel esteve tão linda e graciosa como nesse ensaio de hanbok, meu favorito. oh deus ficou tão lindo esse hanbok com as trancinhas que estou pensando em usar quimono com trancinhas by CL inspiração

  • IMissYouParkBom

    Si bem q er vdd,na minha escola tinha um povo dos olhos puchados,chegou uma amiga minha perguntando pra um menino: Ei! Voce eh japones ou chines
    ? Ele:nao,eu sou desendente de Coreano… Cl disse td a vdd…